Menu principal
 

HISTÓRICO E LOCALIZAÇÃO

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense – Campus Sombrio faz parte da  Rede Federal de Educação Profissional, Científica  e Tecnológica e foi concebido com o objetivo de dar apoio à Vila Nova, assentamento de pequenos agricultores, principalmente na área de irrigação e drenagem.

O Campus Sombrio e a Vila Nova se localizam no Município de Santa Rosa do Sul, que foi desmembrado do Município de Sombrio pela Lei nº. 1.109 de 04 de janeiro de 1989. Este Município já foi chamado de Morro das Mortes, Três Alfredos, Santa Rosa e, por último, Santa Rosa do Sul. Morro das Mortes porque, em 1732, dois imigrantes foram assassinados em um morro da região. Já, Três Alfredos, se deve ao fato de que, anos mais tarde, chegaram à localidade Alfredo Emerim, Alfredo Teixeira da Rosa e Alfredo José dos Santos. Em 1932, com a chegada dos imigrantes açorianos e italianos, o vigário sugeriu a mudança do nome para Santa Rosa, hoje, Santa Rosa do Sul.

Santa Rosa do Sul integra a Microrregião do Extremo Sul de Santa Catarina, composta por quinze municípios, cujo centro polarizador é Araranguá, e faz parte da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense – AMESC.

O Município, com 7.949 habitantes e área de 151 quilômetros quadrados, está situado a uma latitude de 29º08″10″”S, uma longitude de 49º42″00″”W de Greenwich e numa altitude média de 7,5 metros em relação ao nível do mar, embora tenha morros de até 30 metros de altura.

Santa Rosa do Sul é um Município essencialmente agrícola, com sua estrutura fundiária constituída por pequenas propriedades familiares, com destaque para a produção de arroz, banana, fumo, mandioca e milho.

Conforme informação do site da Prefeitura Municipal de Santa Rosa do Sul “as seguintes localidades formam o Município: Vila Bitencourt, Novo Horizonte, Lageado, Linha Tamandaré, Peroba, Pontão, Sanga D’Areia, Forquilha do Cedro, Bela Vista, Vila São Cristóvão, Jaguarari, Glorinha e Vila Nova”, bairro onde fica localizado o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense – Campus Sombrio.

Para compreender a criação, e a localização em Vila Nova, de uma instituição federal de ensino mencionamos a intervenção da Superintendência do Desenvolvimento da Região Sul (SUDESUL), autarquia federal criada pelo Decreto-Lei nº. 301, de 28 de fevereiro de 1967, vinculada ao Ministério do Interior, nos termos do Decreto nº. 66.882, de 16 de julho de 1970, que teve como finalidade planejar e promover a execução do desenvolvimento da Região Sul, coordenando e controlando a ação federal nessa região.

A construção de uma escola era outro plano que fazia parte do grande projeto e ela funcionaria como suporte técnico de toda a estrutura que estava sendo erguida. Ela foi concebida, em princípio, para oferecer o curso técnico agrícola com o currículo voltado fortemente para a área de drenagem e irrigação.

O Instituto Federal Catarinense – Campus Sombrio fica localizado a 15 km da rodovia BR-101. Foi criado, primeiramente, com o objetivo de atuar como uma Unidade de Ensino Descentralizada da Escola Técnica Federal de Santa Catarina, localizada em Florianópolis.

A Instituição foi inaugurada em 5 de abril de 1993, passando a ser denominada Escola Agrotécnica Federal de Sombrio por meio da Lei nº. 8.670, de 30 de junho de 1993. Foi transformada em Autarquia Federal, com a mesma denominação de Escola Agrotécnica Federal de Sombrio, em 16 de novembro de 1993, por meio da Lei nº. 8.731. Em 28 de março de 1994 entrou em funcionamento. A Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, a transforma em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense – Campus Sombrio.

A Escola, desde o início das suas atividades, ofereceu o ensino médio aos alunos e, também, cursos técnicos. Começou oferecendo o Curso Técnico em Agropecuária, carro chefe da Instituição, mantido até hoje.

Além do ensino regular, o campus  oferece cursos básicos e desenvolve projetos de pesquisa com a efetiva participação de alunos da Instituição.
A Escola foi iniciando sua atuação junto à comunidade regional e hoje possui abertura para estar presente em diversos eventos de tomadas de decisão, em diversas áreas e situações, na sua área de abrangência.

Mais recentemente ocorreu  a transformação da Escola Agrotécnica Federal de Sombrio para Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense – Campus Sombrio por meio da Lei nº. 11.892 de 29 de dezembro de 2008.

Conforme a lei acima mencionada, devemos oferecer, no mínimo, cinquenta por cento das vagas para ministrar educação profissional técnica de nível médio. Vinte por cento para ministrar cursos de licenciatura, bem como programas especiais de formação pedagógica, com vistas na formação de professores para a educação básica, sobretudo nas áreas de química, física, matemática e biologia. E, para a educação profissional e o restante das vagas, ou seja, trinta por cento, devemos ter em vista cursos de Bacharelado e Engenharia, cursos de Pós-Graduação Lato Sensu de aperfeiçoamento e especialização, Scritu Sensu de Mestrado e Doutorado. Estas são as características que colocam os institutos federais de educação em pé de igualdade com as universidades federais.

O grande objetivo da Lei nº. 11.892 é “estimular e apoiar processos educativos que levam à geração de trabalho e renda e à emancipação do cidadão na perspectiva do desenvolvimento sócio-econômico local e regional”.

Existe ainda a unidade descentralizada, denominada Unidade Urbana de Sombrio, localizada no bairro Januária na cidade de Sombrio, cujo primeiro prédio foi inaugurado em 2009, contanto com três andares, que abriga 03 laboratórios de informática, 08 salas de aula e um amplo ambiente administrativo. Em 2011 inauguramos um segundo prédio, que praticamente dobrou a área disponível.

Os cursos atualmente em andamento na Instituição são:
– Curso Técnico Agropecuária Integrado ao Ensino Médio (Sede Santa Rosa do Sul);
– Curso Técnico Informática Integrado ao Ensino Médio (Unidade Sombrio);
– Curso Superior de Tecnologia em Gestão do Turismo (Unidade Sombrio);
– Curso Superior em Agronomia (Unidade Santa Rosa do Sul;
– Curso  Superior de Tecnologia em Redes de Computadores (Unidade Sombrio), e;
– Curso de Licenciatura em Matemática (Unidade Sombrio).

Fonte: Dissertação de Mestrado do Professor Adalberto Reinke, 2009.